quinta-feira , junho 20 2019
A L Ô . D I Z :
Você está aqui: Capa / Destaques / Projeto social da Polícia Militar atua na inclusão social e combate à violência em escolas de Porto Velho

Projeto social da Polícia Militar atua na inclusão social e combate à violência em escolas de Porto Velho

14-570x342

Violência, rixas entre alunos de escolas diferentes, consumo e venda de drogas. Essa era a realidade de escolas da zona Leste de Porto Velho antes do projeto social “A Polícia Militar nas Escolas”, desenvolvido pelo 5° Batalhão da Polícia Militar. A iniciativa teve início em 2014 e beneficia atualmente duas escolas estaduais: Ulisses Guimarães e Flora Calheiros Cotrin, em Porto Velho. As ações são direcionadas para estudantes de 11 a 17 anos.

De acordo com o comandante do 5° Batalhão da Polícia Militar, major Rone Herton Freitas, o projeto inclui ciclo de palestras e atividades esportivas. ‘‘As ações são feitas por policiais voluntários que trabalham até nos finais de semana em prol da inclusão social. São PMs que estudaram também em escolas públicas e usam de suas próprias experiências para conscientizar os estudantes de que que é possível vencer sem partir para a criminalidade’’, contou.

O ciclo de palestras é realizado para todos os estudantes das escolas beneficiadas. Os policias militares, Jéssica, Feline e Veloso são os palestrantes. ‘‘Ainda há aquele pensamento que estudantes de escolas públicas não conseguem bons resultados na vida, e não é assim. Basta dedicação e interesse. Eu mesmo tive essa experiência. Estudei sempre em escolas públicas’’, destacou o comandante.

13-570x342

ORIENTAÇÃO

As palestras, além de abordarem o aspecto motivacional de que é possível vencer honestamente, também contemplam noções de civismo, respeito às autoridades constituídas, como professores e diretores, esclarecimento quanto aos malefícios do uso de drogas e a importância da segurança pública.

Outra estratégia do projeto é o uso do esporte para aproximação dos estudantes da Polícia Militar. Atualmente, os alunos têm acesso a aulas de jiu-jitsu ministradas pelo soldado Ary. ‘‘O esporte em si nos dá facilidade de ter nossas ações aceitas com mais tranquilidade, até porque culturalmente é muito bem recebido. E assim nós conseguimos trabalhar a orientação contra drogas e crimes’’, disse o comandante.

Para participar do projeto, os estudantes precisam ter boas notas escolares e comprovar a frequência nas aulas.

Os resultados conquistados através do projeto são considerados satisfatórios. ‘‘Nós percebemos os resultados pelos próprios comentários dos diretores, e até mesmo dos estudantes. Eles apontam que melhorou a convivência, o trato dos alunos com os professores ficou mais respeitoso, diminuiu muito a questão da droga dentro das escolas e também as rixas entre escolas. Não se ouve falar mais neste tipo de conduta’’, destacou.

COPA ESCOLAR

O 5° Batalhão da Polícia Militar também é responsável pelo projeto social Copa Patrulha Escolar, com a proposta que mais escolas passem pela inclusão por meio do esporte, e também visa reduzir as rixas entres estudantes de escolas diferentes. ‘‘Este ano realizamos a terceira edição da Copa. A primeira aconteceu em 2014 com 12 escolas, a segunda teve a participação de 24 e a deste ano contou com 50 escolas, e aí são incluídas também as escolas que pertencem à área do 1° Batalhão’’, disse o comandante, explicando que as competição são de futsal masculino e feminino.

Segundo o comandante, a ideia da realização da Copa Escolar surgiu porque havia muita disputa entre alunos de escolas diferentes, e a melhor maneira encontrada para acabar com as diferenças entre eles foi incentivar a integração através do esporte. ‘‘Quando alunos de escolas diferentes se encontravam, entravam em luta corporal, e com esse projeto eles passaram a se conhecer e a se respeitarem’’, revelou, ressaltando que a iniciativa conta com investimentos do governo estadual.

NÚCLEO DA POLÍCIA COMUNITÁRIA

Considerado uma nova conquista para fortalecer os projetos sociais realizados pela instituição, o Núcleo da Polícia Comunitária começou a funcionar há cerca de três meses. Uma das ações já realizadas foi o pedido de inserção do projeto ”Polícia Militar nas Escolas’’ no Ministério do Esporte. A intenção é que a iniciativa consiga receber patrocínio e possa, desta forma, atender a mais estudantes e com mais qualidade.

O Núcleo da Polícia Comunitária também tem a missão de fazer o levantamento das ações e mensurar os resultados alcançados pelos projetos sociais desenvolvidos pela PM. Desta forma, serão identificados os desafios a ser vencidos e quais as melhores estratégias para alcançar o objetivo. Também é de responsabilidade do Núcleo campanhas de cunho social. Uma delas foi realizada no Dia das Crianças no residencial Orgulho do Madeira e outra está prevista para o Natal.

Fonte
Texto: Vanessa Moura
Fotos: Arquivo Secom/5°BPM
Secom – Governo de Rondônia

Sobre Redação

Os comentários estão fechados.

Scroll To Top